História de Ubaíra

19/12/2010 - 05:27
Comentários desativados em História de Ubaíra

JOÃO GONÇALVES DA COSTA em 1790 foi encarregado de conquistar os INDIOS MONGÓIS às margens do RIO JIQUIRIÇÁ, havendo bem perto deste local as Sesmarias de S. Paulo e Poço do Facão que foram doadas a Manoel de Souza e Domingos de Matos Aguiar. Entretanto, desde 1877 os terrenos com meia légua para cada lado do Rio Jiquiriçá, já haviam sido dadas ao primeiro explorador da Região FRANCISCO DE SOUZA FEIO, que tomou posse das terras com solenidade em 7 de maio de 1885.

LIMITES

  • NORTE: Amargosa, Brejões e Laje.
  • SUL: Venceslau Guimarães e Teolândia.
  • LESTE: Jiquiriça.
  • OESTE: Santa Inês e Cravolândia.

DATAS

  • Fundação da cidade – 07 de maio de 1885
  • Criação da Vila – 17 de junho de 1868
  • Criação do município – 16 de junho de 1876
  • Elevação da cidade – 30 de junho de 1891.

ASPECTOS DEMOGRÁFICOS

Pelo último censo de 2000 a população de Ubaíra é de 20.577 habitantes sendo 12.579 na Zona Rural e 7.998 habitantes na Zona Urbana, tendo 10.483 homens 10.094 mulheres.

POPULAÇÃO SEGUNDO CENSO DE 2000:

20.577 – HABITANTES

CÓDIGO DA UNIDADE DA FEDERAÇÃO E MUNICÍPIO – 293210

ÁREA – 653 km ²

ALTITUDE – 652 metros acima do nível do mar.

COORDENADAS GEOGRÁFICAS – 13 Graus, 16 minutos e 00 segundo. Latitude Sul e 39° de Longitude W. Ghreenwith.

CLIMA

TEMPERADO, máxima de 36°, mínima de 14°, período do inverno de abril a agosto.

ACIDENTES GEOGRÁFICOS

Rios: Jiquiriça ( O principal ) e seus afluentes: Boqueirão, Mucuri, Três Lagoas, Riacho de Areia, Ferrugem e outros.

CACHOEIRAS: Prazeres, Inferno, Ferrugem, Risada e Pancada Grande que tem 90 metros de altura e fica na Risada, Povoado de Três Braços.

RIO JIQUIRIÇA

Este rio nasce em Maracás, recebendo em seu curso vários rios, jogando suas águas no Oceano Atlântico, na praia de Guaibim, defronte do Morro de São Paulo.

RIQUEZAS NATURAIS

A região possui ricas florestas com as seguintes madeiras de Lei, SAPUCAIA, LOURO, SUCUPIRA, PAU DARCO, CAMAÇARI, PIQUI, VINHÁTICO, ARAROBA, JACARANDÁ, MUQUIBA, PASSORÉ, MASSARANDUBA, IPÊ e outros.

Reino Mineral: Grafite, Mica, Manganês, Granito e Prata.

Reino Animal: Eqüinos, Suínos e Caprinos.

ATIVIDADES ECONÔMICAS

A agricultura é a principal atividade econômica do município com as culturas de CACAU, CAFÉ, MANDIOCA, CEREAL E HORTIFRUTIGRANJEIRO.

A pecuária está se desenvolvendo também, pois é de vital importância para a economia rural.

PRODUÇÃO AGRICOLA

CACAU: 85.280 Arroubas
CAFÉ: 6.555 Sacas
BANANA DA PRATA: 100.500 centos
BANANA DA TERRA: 7.200 centos
BANANA PACOVAN: 1.000 centos
TOMATE: 50 toneladas
PIMENTÃO: 150 toneladas
CHUCHU: 150 toneladas
PEPINO: 30 toneladas
MANDIOCA: 1.700 toneladas
OUTRAS OLERICULTURAS: 200 toneladas.

PRODUÇÃO PECUÁRIA

BOVINOCULTURA DE CORTE: 9.099 cabeças
BOVINOCULTURA DE LEITE: 282 cabeças
BOVINOCULTURA MISTA: 5.172 cabeças
APICULTURA: 120 colméias
EQUINOCULTURA: 300 cabeças.
AGLOMERADOS URBANOS

Ubaíra possui três distritos: Ubaíra (sede), Engenheiro Franca e Baixinha. POVOADOS: Patioba, Três Braços, Barra da Estopa, Sapucaia, Pindobas e Alto da Lagoinha.

AGLOMERADOS POPULACIONAIS

Lagoa das Flechas, Araci e Riacho de Areia.

TOTAL DE DOMICÍLIOS OCUPADOS SEGUNDO O CENSO DE 19996: 5.690 domicílios

TOTAL DE DOMICÍLIOS CADASTRADOS NA SEDE: 2.700

TRANSPORTE

O município de Ubaíra é servido pelas empresas: Camurujipe, Cidade Sol e Águia Branca que ligam este município para Salvador e várias cidades, através da BR 420, BR 101 e BR 116. São Geraldo e Entram ligam a Bahia a outros estados como Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo circulando por estas mesmas rodovias.

COMUNICAÇÃO

Possui mais ou menos 600 linhas telefônicas instaladas, telefonia celular OI e VIVO, com DDD 75. Antenas com 03 (três) repetidoras de sinal para TV sendo: TV BAHIA, SBT, RECORD e TV E- BAHIA, uma repetidora de Sinal de FM e uma AGÊNCIA DE CORREIO.

ASPECTOS RELIGIOSOS

A freguesia de Areia ( Hoje Ubaíra ) foi criada pela Lei Provincial nº 261 de 15 de abril de 1847, sob a invocação de São Vicente Ferrer*, sendo seu 1º Vigário o Padre Lecínio e atualmente é o Padre José Filho.

Temos aqui os seguintes templos religiosos: IGREJA Matriz de são Vicente, capela de Santo Antonio, 17 capelas públicas no interior do município que são subordinadas à Diocese de Amargosa, 01 templo da Assembléia de Deus, 01 templo Batista, Testemunha de Jeová, Igreja do Reino Universal, Avivamento Bíblico, Adventista do Sétimo Dia, Congregação Cristã no Brasil, Assembléia de Deus do Rio de Janeiro, Igreja evangélica Bálsamo de Gileade, Igreja Pentecostal Casa de Deus, Loja Magna Luz Força e Amor e Sociedade Espírita Kardecista Luz Divina.

ASPECTOS JURÍDICOS

O município foi elevado a TERMO pela Lei 1.611 de 16 de junho de 1876, pertencente à Comarca de Valença e seu 1º Juiz Municipal foi o Bel° CAMILO ACIOLY DA SILVA.

Foi elevado à categoria de Comarca de 1ª Entrância pela Lei Provincial de 09 de julho de 1880 e foi instalada em 15 de janeiro de 1883, sendo seu primeiro juiz de Direito o Bel° FIRMINO

LOPES DE CASTRO. Pela Lei de 03 de agosto de 1892 o Município perdeu foros de Comarca e readquiriram-os pela Lei Estadual nº 280 de 06 de setembro de 1898 como Comarca de 3ª Entrância integrada dos três TERMOS: Ubaíra (sede) Santa Inês, Jiquiriçá e Mutuípe.

Pelo Decreto Estadual nº 11.089 de 30 de novembro de 1938, a referida Comarca recebeu o novo termo de Laje e Pelo Decreto Lei nº 141 de 31 de dezembro de 1943, perdeu o termo de Laje para Santo Antônio de Jesus e em 1964 a Comarca de Ubaíra voltou à primeira Entrância e em outubro de 1985 passou a ser Comarca de 2ª Entrância, tendo Jiquiriçá como termo de Comarca de Jiquiriçá no dia 19 de dezembro de 1991.

Atualmente o Município possui 13.917 eleitores, tendo votado na última eleição do ano de 2008, para prefeito e vereador um total estimado de 12.570 eleitores.

A comarca possui 02 Cartórios que funcionam na zona rural e Cartórios que funcionam no Fórum Des. Duarte Guimarães que foi inaugurado em 27 de maio de 1981, sendo o Poder Judiciário exercido pelo Exmª Sra. Dra. Luciana Magalhães de Oliveira Amorim e o Ministério Público pelo Dr. Isaías Borges Carneiro.

ASPECTO POLÍTICO

O primeiro nome do Município foi Areia e passou a ser cidade por Ato Estadual de 30 de junho de 1891 e por decreto Estadual de 31 de dezembro de 1943, o nome do Município passou a ser UBAIRA que significa MEL DE PAU.

As primeiras eleições municipais foram realizadas em 1893 e o 1º Intendente ( Prefeito ) foi o Cel. Silvério Pinheiro de Matos, tendo como conselheiros ( Vereadores ) os senhores.

SILVÉRIO RIBEIRO DE NOVAIS
FREDERICO DE MELO PITA
EZEQUIEL MONTEIRO DA COSTA
MANOEL BENTO DE ALMEIDA
ANTONIO PEREIRA DOS SANTOS
PADRE MANOEL LEÔNCIO GALRÃO
ÂNGELO MUNIZ BARRETO
AFONSO LAURIA

PREFEITOS DO MUNICÍPIO APÓS REDEMOCRATIZAÇÃO DO PAÍS

1947/51 – SINFRÔNIO SALES MARINHO
1951/55 – JOSÉ IDELFONSO LÔBO
1955/59 – EUNÍSIO ALVES MAGALHÃES
1959/63 – MANOEL NUNES PINHEIRO – JOSÉ IDELFONSO LÔBO – 1960/63
1963/67 – MANOEL DE SOUZA CARVALHO
1963/64 – HENRIQUE ZACARIAS DE SOUZA
1964/67 – MIGUEL LEAL ANDRADE
1967/71 – MÁRIO MUNIZ MONTEIRO
1971/73 – FERNANDO CARLOS COHIN RIBEIRO
1973/77 – JOAQUIM LEAL ANDRADE
1977/83 – MÁRIO MUNIZ MONTEIRO
1983/88 – IVAN EÇA MENEZES
1989/92 – EDISON DE OLIVEIRA ALMEIDA
1993/96 – IVAN EÇA MENEZES
1997/00 – LÚCIO PASSOS MONTEIRO
2001/04 – ROSANI FAGUNDES FERREIRA TAVARES
2005/08 – LÚCIO PASSOS MONTEIRO
2009/12 – LÚCIO PASSOS MONTEIRO.
2013/16 – FÁBIO CRISTIANO ROCHA PINHEIRO.
2017/20 – FRED MUNIZ BARRETO ANDRADE (Atual Prefeito).

 

*HISTÓRICO DO PADROEIRO DE UBAÍRA- SÃO VICENTE FERRER

170 Anos de missão e evangelização

Por volta de 1847 foi fundada a Freguesia de São Vicente Ferrer, nome dado ao conjunto de terras e de casas que no mesmo ano foi posta sob a proteção de São Vicente, Santo Padroeiro vindo da Itália, uma imagem sua, que chegou medindo 80cm e logo, foi construída uma pequena Matriz em sua homenagem, no espaço em que hoje se encontra o cruzeiro da Matriz atual.

Com o passar do tempo à população foi crescendo e se fez necessário uma igreja maior. Em 25 de Janeiro de 1918 foi celebrada a última missa naquele templo, onde desde a fundação da freguesia era realizada as missas e festas religiosas, na mesma data todas as imagens foram levadas para a Capela de Santo Antônio na Areia de Cima, onde ficou provisoriamente a Matriz, bem como o Padroeiro provisório se tornou Santo Antônio.

Em 01 de Fevereiro do mesmo ano, iniciou-se a construção da atual Igreja Matriz, com a direção do artista italiano Francisco Charnally, que coordenou todo o trabalho artístico. No centro da Igreja foi construído um altar, que lembrava a sacada dos palácios antigos, e uma escadinha para abrigar a imagem do padroeiro, que estava em alto mar à caminho da freguesia de Areia.

Dez anos depois, no dia 01 de Janeiro de 1928 a cidade amanheceu em clima de festa, com fogos e som de banda marcial, era o dia da inauguração da Igreja Matriz, sob a direção do Conego Manoel Leôncio Galrão, pároco da freguesia, e do Monsenhor Campos, que veio representar o arcebispo da Bahia e primaz do Brasil, às 10 horas daquele dia é celebrada a missa solene de inauguração e a população recebe do Sr. Vicente Micussi uma nova imagem de São Vicente Ferrer, em tamanho real.

A imagem do Arauto do Evangelho é entronizada com festa na nova Igreja e é depositada no novo altar, onde é venerada até os dias atuais.